Google+ Rádio Gospel Hits: Pastor Lucinho Barreto causa polêmica ao afirmar que “assim como fez Eva para Adão, Deus fez esposas para Caim e Abel”

Divulgação 728 X 90

Player

terça-feira, 29 de abril de 2014

Pastor Lucinho Barreto causa polêmica ao afirmar que “assim como fez Eva para Adão, Deus fez esposas para Caim e Abel”


Durante o seu programa “Nunca é Tarde”, o pastor Lúcio Barreto (mas conhecido como pastor Lucinho) da Igreja Batista da Lagoinha, respondeu à pergunta de um expectador sobre as esposas de Caim e Abel, afirmando acreditar que elas foram criadas da mesma forma que Eva. A resposta do pastor causou polêmica nas redes sociais, sobretudo por outros pastores, que afirmam que essa teoria é anti-bíblica.


Ao responder a pergunta, o pastor afirma existir três teorias sobre o tema. Uma delas, segundo ele, é a de que essas pessoas (as esposas) seriam outros seres que não humanos, como gigantes, extraterrestres ou até mesmo anjos. A segunda teoria apontada por Lúcio Barreto é a de que Deus já havia criado outros povos, antes de criar Adão e Eva, e que desses povos saíram as esposas de Caim e Abel.

Porém, o pastor afirma que a teoria na qual acredita e a de que “assim como Deus fez uma esposa para Adão, Deus fez esposas para Caim e para Abel”. Ele completa ainda sua teoria sobre o tema afirmando que “isso não está escrito na Bíblia”, mas que “a Bíblia com a gente quando ela fala, e Bíblia fala com a gente quando ela não fala”.

- Eu creio que Deus fez esposas, que Deus fez essas mulheres para Caim e Abel – ressaltou o pastor, afirmando ainda que assuntos que a Bíblia não aborda diretamente não deveriam preocupar os cristãos.

As afirmações do pastor motivaram uma série de críticas nas redes sociais, e por parte de outros pastores. Um dos questionamentos recorrentes, como destacado por Antognoni Misael, no site Púlpito Cristão é “se Deus teria feito estas duas mulheres já em pecado ou se após criá-las elas comeram do fruto proibido”.

Ao comenta a publicação do “Púlpito Cristão” sobre o vídeo, José Carlos da Silva citando Gênesis 5:4: “E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas”.

- Como muitas pessoas se baseiam na sua própria ignorância, elas dizem que Adão e Eva só tiveram três filhos machos, não tendo como gerar a humanidade. Assim vemos que estas teorias falham, pois só na lei do Moisés e que o incesto é citado como pecado, pois Sarah era meia-irmã de Abraão. Nada nos impede de afirmar que os filhos de Adão e Eva casaram-se entre si – ressaltou Silva.

Em seu blog, o pastor Renato Vargens afirma acreditar que o pastor Lucinho está “absolutamente equivocado”, e lista uma série de explicações para refutar a teoria defendida pelo pastor da Igreja Batista da Lagoinha. Segundo Vargens “fundamentar ensinos fora da Palavra de Deus além de tendencioso pode promover heresias, mesmo porque, para nós, protestantes, as Escrituras devem ser a única e exclusiva regra de fé”.

- Não conheço nenhum teólogo ao longo da história que tenha defendido o ensino de Lucinho – afirma Renato Vargens, ressaltando que “pelas Escrituras chegamos à conclusão que a única resposta possível é que a esposa deste tenha sido sua irmã, sobrinha ou sobrinha-neta”.

Vargens cita também versículos como Gênesis 5:4, que levam a entender que Adão e Eva tiveram outros filhos, e diz que “ao afirmar que Deus criou mulheres para Caim e Abel, Lucinho demonstrou desconhecer as doutrinas fundamentais das Escrituras”.

- Se Deus criou mulheres para Caim e Abel, isto significa dizer que Deus criou mulheres perfeitas, sem pecado, que vieram a casar-se com homens pecadores. Incoerente isso não é verdade? Além disso, se a humanidade estava debaixo da maldição divina sofrendo as consequências do pecado original, como Deus iria criar “do nada” mulheres sem pecado para Caim e Abel? – questiona o pastor.

- Para nós protestantes, as Escrituras são por definição a única Palavra de Deus escrita como também a única expressão verbal das verdades de Deus publicamente acessível, visível, e infalível no mundo. A Bíblia possui suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; e somente ela é o árbitro de todas as controvérsias – finaliza Renato Vargens.

Assista ao vídeo que motivou a polêmica:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...