Google+ Rádio Gospel Hits: Silas Malafaia comemora a quantidade de evangélicos eleitos

Divulgação 728 X 90

Player

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Silas Malafaia comemora a quantidade de evangélicos eleitos

Silas Malafaia
Ao comentar o resultado das eleições municipais 2012, Malafaia não fala muito sobre a derrota dos candidatos que apoiou, mas enfatiza a vitória de vereadores, prefeitos e vice-prefeitos que são evangélicos.

Desde o final da campanha do primeiro turno o pastor Silas Malafaia tem se posicionado contra o candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, que acabou sendo eleito neste domingo (28) por mais de 55% dos votos válidos.

“Foram eleitos milhares de vereadores evangélicos, dezenas e dezenas de prefeitos evangélicos, sem contar o número gigante de candidatos evangélicos a vice-prefeito, foi um verdadeiro show”, disse pedindo para que a imprensa faça o levantamento da quantidade de evangélicos que foram eleitos em 2012.

O pastor presidente da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo acredita que de agora em diante haverá muitas mudanças na forma como os pastores vão tratar a política, começando por se posicionar como pessoas e não mais como instituição religiosa. 

Explicando seu posicionamento, Malafaia volta a dizer que tem o direito de se manifestar sobre todos os temas, incluindo política, e ainda questiona seus críticos sobre as vezes em que são chamados para dar entrevistas. 

“Não encaro eleição como um jogo de futebol, que alguém ganha ou perde, encaro sim como uma oportunidade de manifestar os princípios, crenças e valores que temos para fazer a diferença na sociedade. Por isso, a maior prova de que esta minha posição é correta, que mesmo eu apoiando candidatos que perdem a eleição, sou o líder evangélico mais requisitado e mais questionado pela imprensa”.

Leia a íntegra abaixo: 

Quero tecer alguns comentários que julgo importantes para analisarmos nestas eleições, o voto e o posicionamento dos evangélicos.

1- Mais uma vez fica provado que grande parte da imprensa quer nos alijar do processo eleitoral. Este é um joguinho medíocre e retrógrado de tentar nos alienar do processo social, dizendo que misturamos religião com política. É a coisa mais baixa e medíocre do jornalismo tendencioso. “Não adianta chorar”, nós vamos influenciar o processo político brasileiro, mesmo que os ímpios não gostem ou que evangélicos tenham preconceito. Fazemos isto porque estamos no Estado Democrático de Direito e somos cidadãos livres para expressar opiniões e votarmos em quem quisermos.



2- Depois desta eleição acredito que muitos líderes evangélicos vão ter cuidado ao manifestar sua opinião sobre questões políticas, não envolvendo o nome da igreja e sim suas convicções.

Cursos 24 Horas

Cursos Online

3- A partir desta eleição, os candidatos a cargos majoritários (prefeitos, governadores e presidentes) vão tomar muito cuidado ao fazerem leis para beneficiar o que os ativistas gays desejam, bem como materiais didáticos que vão contra os princípios da família tradicional.

4- Segundo o deputado ativista gay Jean Wyllys, a eleição de representantes da comunidade gay foi uma vergonha. Juntando todos os candidatos declaradamente gays no Brasil, não chegaram a 150 mil votos. Se eu não estiver enganado, só elegeram 1 vereador.

5- O povo evangélico no Brasil não se impressione porque em São Paulo foi eleito um candidato a prefeito, o Sr. Fernando Haddad, sendo tremendamente bombardeado principalmente por mim, por suas posturas que vão contra nossos princípios, porque o número de prefeitos eleitos neste país, decididamente com os votos evangélicos, desculpe-me a expressão popular: “arrebentou a boca do balão”. Fora isto, foram eleitos milhares de vereadores evangélicos, dezenas e dezenas de prefeitos evangélicos, sem contar o número gigante de candidatos evangélicos a vice-prefeito, foi um verdadeiro show! Vamos ver se a imprensa vai fazer um levantamento para confirmar o que estou falando.

6- Por bondade, graça e misericórdia de Deus, apoiamos 18 candidatos a vereador (segundo especialistas, a eleição política mais difícil é a de vereador), 16 foram eleitos, incluindo, entre eles, o irmão Alexandre Isquierdo, membro de nossa igreja, oitavo vereador mais votado no Rio de Janeiro. Ajudamos diretamente, com nosso apoio, 25 candidatos a prefeito: 18 venceram e 7 foram derrotados.

7- Não encaro eleição como um jogo de futebol, que alguém ganha ou perde, encaro sim como uma oportunidade de manifestar os princípios, crenças e valores que temos para fazer a diferença na sociedade. Por isso, a maior prova de que esta minha posição é correta, que mesmo eu apoiando candidatos que perdem a eleição, sou o líder evangélico mais requisitado e mais questionado pela imprensa. Tributo isto a Deus, mas é uma pergunta que eu faço para os que criticam a minha atuação: onde estãos os líderes que apoiaram quem venceu? Qual é o jornal que os citam? São chamados para dar entrevista aonde? São questionados por seus princípios quando?

Povo de Deus, vamos abrir os olhos, não vamos ser medíocres. Estamos aqui nesta terra para fazer a diferença em todos os níveis e setores da sociedade. Não vou me calar! Sempre me posicionarei! Nunca me calei diante dos desafios daqueles que querem nos calar ou minar a nossa fé. Pela graça e bondade de Deus, tenho enfrentado toda essa gente, sendo muitas vezes ameaçado, caluniado, difamado, processado, mas eles não vão me calar PORQUE MAIOR É O QUE ESTÁ CONOSCO DO QUE OS QUE ESTÃO COM ELES. SE NÓS NOS CALARMOS, OS DEPRAVADOS, ATEUS, HUMANISTAS, E ETC, VÃO DITAR AS NORMAS PARA A SOCIEDADE.


DEUS NÃO ME LEVANTOU PARA EU ME ESCONDER, MAS PARA ME POSICIONAR.

PS: Em tempo, quero dar os parabéns ao nosso irmão em cristo, Neilton Mulin, que foi eleito prefeito do segundo maior colégio eleitoral do Estado do Rio de Janeiro, que é a cidade de São Gonçalo, usando todo dia, desde o primeiro turno, no seu horário eleitoral, uma fala nossa.


Estavam contra ele: o governador do Estado, Sérgio Cabral, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a presidente Dilma Rousseff, os senadores Lindbergh Farias e Marcelo Crivella, inclusive meu irmão, o deputado Samuel Malafaia, que não quis seguir minha orientação. Todos eles apareceram no programa eleitoral do candidato derrotado.

Parabéns, Mulin! A Deus seja a glória!

Fonte: Gospel Prime e Verdade Gospel

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...