Google+ Rádio Gospel Hits: Homens dizendo serem pastores são presos com sete fuzis no MS

Divulgação 728 X 90

Player

sábado, 13 de março de 2010

Homens dizendo serem pastores são presos com sete fuzis no MS

CAMPO GRANDE - Dois homens que se identificaram como pastores de uma igreja evangélica foram presos nesta quarta-feira, na BR-262, entre Miranda e Corumbá, no Mato Grosso do Sul, levando sete fuzis desmontados escondidos na tapeçaria do carro. Em depoimento, o pastor responsável pelo carregamento disse que as armas vieram da Bolívia e seriam entregues no Morro do Martins, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Pelo transporte, o grupo receberia R$ 20 mil.

Os fuzis apreendidos são do modelo M15 e calibre 5.56, de fabricação norte-americana e utilizado pelas tropas dos Estados Unidos no Iraque. Um disparo desse tipo de arma é capaz de furar a uma distância de até um quilômetro um colete à prova de balas.

As prisões começaram no fim da tarde de quarta-feira, num trabalho de rotina dos policiais no Posto Guaicurus, localizado no Pantanal de Mato Grosso do Sul. Ao fazerem a vistoria no carro em que viajavam Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 42 anos, e Felipe Jorge da Silva Freitas, de 33 anos, os policiais desconfiaram do nervosismo deles e passaram a questioná-los, quando entraram em contradições várias vezes. Diante dessa suspeita, foi feita a verificação no veículo, onde as armas foram encontradas desmontadas, embalas em plástico e em fundos falsos das portas e do banco traseiro.

Com o flagrante, Braz e Freitas informaram que outro pastor envolvido no esquema estaria em Campo Grande aguardando eles chegarem com as armas. Já era início desta madrugada quando a PRF prendeu Francisco Ferreira de Moura, de 31 anos.

Os pastores traficantes disseram que não sabiam os nomes dos contatos no morro carioca, pois os conheciam apenas pelos apelidos. Com os dois pastores pegos na rodovia vindos de Corumbá (cidade a 426 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com a Bolívia) foram apreendidos também R$ 2,5 mil que teriam sido entregues pelo fornecedor de armas na Bolívia para o pagamento das despesas de viagem, além de R$ 4 mil que alegaram terem arrecadado de fiéis em Corumbá e Ladário.

A igreja da qual os pastores fazem parte, a Igreja Mundial do Poder de Deus, possui templos em vários estados e principalmente nos morros do Rio de Janeiro. Um dos pastores é amigo de infância de um dos chefões do tráfico de drogas no morro dos Martins, mas o nome dele não foi revelado. O material apreendido e os três presos estão na sede da Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), essa é a maior apreensão de fuzis dos últimos anos no estado. Agora, a PF vai concentrar as investigações em descobrir quem forneceu os fuzis e para quem seriam entregues. E também se essa foi a primeira vez que o grupo cometeu esse tipo de crime.

O Morro do Martins fica localizado no bairro de Venda da Cruz, no limite do município de São Gonçalo com a cidade de Niterói. Segundo policiais militares do 7o BPM (Alcântara), o local é considerado hoje um grande entreposto de drogas e armas que alimentam o tráfico nas favelas do Rio. Os traficantes daquela favela são da mesma facção dos bandidos que dominam favelas do Complexo do Alemão.

Apreensão de carne suína, armas e drogas

No último domingo, um caminhão com 27,6 toneladas de carne suína que seguia para o Rio, no qual estavam escondidas armas e drogas, foi interceptado pela Polícia Federal na cidade de Naviraí, também no Mato Grosso do Sul, durante uma operação que contou com apoio de agentes federais do Rio de Janeiro. O motorista do caminhão - cujo nome não foi divulgado -informou à PF que a carne seria levada para o município de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

No veículo, foram encontrados 172 quilos de maconha (embalada a vácuo, em tabletes de um quilo cada); 3,2 quilos de pasta base de cocaína; dois fuzis; duas lunetas telescópicas e uma mira a laser para fuzis; 101 projéteis de vários calibres e um revólver 38 carregado. Aos policiais federais, o motorista contou que as armas e as drogas iriam abastecer traficantes do Rio.

Investigações indicam que o material saiu da cidade paraguaia de Salto Del Guairá, situada a cerca de cem quilômetros de Naviraí. Salto é um município de pouco mais de dez mil habitantes, mas com uma grande quantidade de lojas de produtos importados, disputando a atenção de contrabandistas juntamente com as cidades paraguaias de Ciudad Del Este e Pedro Juan Caballero. As três cidades ficam na fronteira do Paraguai com o Brasil.

Fonte:O Globo

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...